Blog‎ > ‎

A Eucaristia é minha perfeição.

postado em 18 de abr. de 2011 13:33 por Coração Adorador Ministério Católico   [ atualizado em 7 de jun. de 2016 14:36 por Fernando Lopes, CA ]
A Eucaristia é minha perfeição

“Antes de alcançar uma posição de destaque na sociedade, um longo tirocínio se impõe. É coisa que requer muitos conhecimentos e muita experiência. Os servos do soberano são escolhidos entre os homens mais hábeis e perfeitos, pois a aprendizagem não poderia ser feita no serviço real.

Quantas Graças, quantas virtudes foram concedidas a João Batista para prepará-lo à sua missão de Precursor. E, para levar Maria a ser Mãe de Jesus, o que não fez a Santíssima Trindade!

Ora, não seriam necessárias a quem quisesse ser digno servo de Jesus a pureza dos Anjos, a santidade de João Batista, a pureza e o amor da Virgem Santíssima?

E como poderei eu, sem virtudes, sem méritos e sem amor, ousar aproximar-me do Rei da Glória, de Jesus meu Deus?

Ó minha alma, tem confiança. Que a vista de tua pobreza não te desanime. Que tuas misérias não te afastem de Jesus. Que tuas próprias culpas te sejam outros tantos títulos com que te chegues à Infinita Bondade daquele que te disse: ‘Ó vós que estais sob o fardo da pena e do trabalho, vinde a mim e Eu vos aliviarei!’ (Mt 11,28)

Jesus fez da Eucaristia o Pão dos fracos e dos fortes, o remédio contra os pecados, a arma poderosa contra o demônio, o prodígio contínuo de sua Ressurreição e Vida nos seus membros enfermos e padecentes.

Vem, pois, ao encontro da sua santa Eucaristia, ao encontro de Jesus velado, Vítima Perpétua de Amor, teu Pão Vivo. Aí aos seus pés, encontrarás Graça, Força do bem, Luz e Amor!

Jesus é a Verdade e a Caridade.

O fogo, embebendo o ferro comido pela ferrugem, purifica-o rapidamente, tornando-o numa arma poderosa; e no fogo seca, sem demora, a lenha ainda verde e aquosa, incorporando-a a si enquanto transforma imediatamente em carvão ardente a lenha seca.

Lança, ó minha alma, todas as tuas misérias nesse Fogo Divino, como a palha é lançada ao lume. Mergulha tua veste batismal, já maculada, no Sangue puro e venerável do Cordeiro de Deus, que ficará alva e belíssima.

Abandona, ó minha alma, esse caminho que tão lentamente conduz ao Cenáculo, onde todo o tempo se passa na preparação até não sobrar mais nenhum para Deus.

Não comeces, por conseguinte, por ver as virtudes que te faltam adquirir, nem os méritos e sacrifícios próprios da santidade, mas atira-te, corpo e alma, no fogo divino do amor de Jesus Eucarístico e, com a Esposa dos Cânticos, com o discípulo querido, chega-te a Jesus, contempla-lhe a Bondade e o Amor na Sagrada Eucaristia. Então do Tabernáculo voarás a todos os combates e enfrentarás todos os sacrifícios. Possuirás em ti o amor – e o amor é a onipotência tanto de Deus como do homem. Nota como Jesus transforma repentinamente a Pedro, que o renegara três vezes, num grande Santo. ‘Pedro, tu me amas?’ ‘Ah, Senhor, vós bem sabeis que vos amo!’ (Jo 21,15).

E o discípulo, respondendo a três perguntas por três atos de amor, está pronto para tudo. Então Jesus lhe confia a missão de Chefe da Igreja e revela-lhe o seu martírio. O amor o preparara – ele saberá ser fiel.

É que o amor, de uma vez tudo inspira, forma e aperfeiçoa. É que o amor suscita forçosamente imitadores. Qual amor, tal vida.”

(Trecho do Retiro de Seis dias aos religiosos do Santíssimo Sacramento, de São Pedro Julião Eymard, extraído de A Divina Eucaristia, volume 3, pág. 120-122.)

Tantum ergo Sacramentum!